dos altos vidros vazios


uma luz frígida recai
estruturada por sombras
metálicas sobre ninguém
Enviar um comentário